Seja gentil

Foi quando a manhã acabou. Dezenas de horas, algumas semanas… Não haviam mais vestígios do dia anterior no quarto. Foi o começo do fim. Suas pernas saíram da cadeira, e desapareceram dentro das meias. Foi quando começou a desmanchar, a se partir…

“Seja gentil, minha querida, dê-me um soco na face. Só um pouco gentil, eu deixo você me quebrar alguns dentes. Seja ao menos gentil, e pare de não responder.”

Ela seguiu andando, com seus sapatos altos, aparentando firmeza. Seus olhos tremiam, e eu apenas olhando, esperando. Até que ela se virou, abotoando o vestido, e forçou um sorriso.

A Curiosidade é um fardo pesado, difícil demais de manter, difícil demais de segurar.
A Curiosidade é um fardo pesado demais para manter, difícil de segurar.
Ainda mais neste frio.

“Seja gentil, e me faz um favor: seja só um pouco gentil. Esqueça o esmalte de suas unhas por um instante, desmanche meu nariz. Peça ajuda se precisar.”

“É tão difícil rasgar os laços que amarram? Talvez um “soco na face” seja cordial demais.”

Anúncios

Deixe aqui uma lembrança

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s